JEJUM // DIA #16 - SANTIDADE NA FAMÍLIA

Salmo 42:7

“Abismo chama abismo ao rugir das tuas cachoeiras; todas as tuas ondas e vagalhões se abateram sobre mim.”


A palavra abismo na Bíblia indica lugares escuros, afastados da presença de Deus. O texto mostra que há uma sequência de recaídas no pecado: abismo chama abismo. O pecado cometido na primeira vez abre a porta para uma repetição.


No âmbito do casamento, a situação piora porque quebra os relacionamentos, começa-se a aparecer o cinismo, a pessoa começa a fingir, as barreiras se levantam e o final é a destruição e a miséria para o casal, filhos, família e sociedade.


“Ouvindo o homem e sua mulher os passos do SENHOR Deus que andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do SENHOR Deus entre as árvores do jardim. Mas o SENHOR Deus chamou o homem perguntando: "Onde está você?" E ele respondeu: "Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso me escondi". E Deus perguntou: “Quem lhe disse que você estava nu? Você comeu do fruto da árvore da qual lhe proibi comer?" Disse o homem: "Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi" (Gênesis 3.8-12).


No relato bíblico da queda do homem, há detalhes muito importantes que nos ajudam a entender como o pecado prejudica o relacionamento familiar:


- O pecado tira a inocência.

- O pecado nos esconde de Deus.

- O pecado tira a responsabilidade.

- O pecado afasta o amor.


Por isso, a melhor solução é cortar o mal pela raiz. Podemos fazer isso dando os seguintes passos:


1. Viva uma vida santa.


a. Peça ao Espírito Santo que o convença do seu pecado.

O Espírito Santo nos ajuda, abrindo os nossos olhos para o verdadeiro pecado. O interessante é que o Espírito Santo nos leva entender a causa do pecado e não somente a ação cometida. Isto nos ajuda a ter consciência clara do que realmente fizemos. Quando não existe essa convicção, a nossa tendência é fugir e nos esconder, procurando desculpas e razões humanas para justificar o nosso comportamento.


b. Confesse o pecado.

I João 1.9 diz: se confessarmos os nossos pecados, ele é justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Confessar implica reconhecer o pecado, arrepender-se e confiar na promessa do perdão de Deus. Se você confessar com sinceridade, pode confiar que está perdoado, porque o texto afirma que Deus é fiel, justo, que perdoa e purifica. Aleluia!


c. Peça perdão às pessoas ofendidas.

É muito importante acertar os relacionamentos com as pessoas que foram envolvidas no seu pecado. Humilhe-se e peça perdão genuinamente. Essa é a forma bíblica de restaurar os relacionamentos.


d. Fortaleça a sua vida espiritual.

É importante se fortalecer com o alimento da Palavra de Deus diariamente; orando em todo o tempo, mantendo a comunhão com Deus e consagrando tudo a Ele, colocando-nos numa posição de absoluta dependência do poder de Deus e assim vivermos em santidade e vitória.


2. Tenha diariamente um Tempo a sós com Deus.


A intimidade e comunhão com Deus são fundamentais para que a nossa vida espiritual cresça constantemente.

O Senhor Jesus é um exemplo desta disciplina: De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou orando (Marcos 1.35).

Vejam alguns detalhes:


a. Organize um Horário.

É muito importante determinar um horário especial para dialogar com Deus. A ideia é um horário livre de interferências externas.


b. Tenha Iniciativa.

O Senhor tomou a iniciativa: levantou-se e saiu de casa.

Às vezes, a cama é o ambiente confortável do lar, principalmente da cama, somos impulsionados a nos acomodar. Por isso, devemos também tomar a decisão de sair do conforto físico para orar.


c. Separe um Local.

Você deve também determinar um local especial, livre de interrupções. Jesus foi para um lugar deserto. Busque o seu local de oração.


d. Comunhão.

O Senhor Jesus estava consciente da importância de estar constantemente em comunhão com o Pai. O texto diz que Ele ficou orando.


3. Alimente-se na Palavra de Deus.


A Bíblia é o nosso alimento espiritual. No corpo físico, se não nos alimentarmos, ficaremos fracos e acabaremos morrendo. Da mesma forma, acontece com a nossa vida espiritual. Jesus disse: O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida (João 6.63).


A Palavra de Deus, além de nos ensinar os princípios do cristianismo, é o alimento que mantém a nossa vida espiritual. Daí a importância de nos alimentarmos, diariamente, lendo, meditando, estudando, memorizando e principalmente aplicando em nossa vida a Palavra de Deus.


Para manter o nosso lar dentro da vontade do Senhor, precisamos de disciplinas espirituais que fortaleçam a nossa vida. Santidade, comunhão com Deus e estudo da Palavra são três disciplinas que ajudarão a manter a nossa família no centro da vontade de Deus.

Confie que o Senhor lhe perdoa, purifica e restaura o seu casamento. A chave para um casamento bem-sucedido é a presença de Cristo na vida da família.


Motivos de Oração e Jejum Dia# 16

  • Para que Deus o capacite a cuidar de sua família, tendo um padrão de santidade.

  • Para que você possa ter uma vida de oração, leitura da Palavra e intimidade com Deus.

  • Para que o Espírito Santo o capacite a escolher o que é bom e rejeitar o que não procede de Deus.

  • Para que você possa alegrar-se no Senhor continuamente e assim ser fortalecido.

18 views0 comments

© 2020 by Ministério Casais Jovens

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon

Rua José Paulino, 1829  - Campinas - São Paulo, Brasil